R. Teixeira da Silva 54, 11º Andar |

  Bela Vista – São Paulo, SP |

  contato@viventre.com.br
Infertilidade

Quanto custa uma inseminação artificial e como escolher uma clínica

Por fevereiro 21, 2020 fevereiro 26th, 2020 Nenhum comentário

Quando um casal deseja ter filhos, mas não consegue conceber por vias naturais, é comum que se iniciem as buscas pelas técnicas de reprodução assistida, como a inseminação artificial (IA), por exemplo. Este certamente é um dos métodos mais adotados para que uma mulher consiga engravidar. Contudo, muitas dúvidas podem surgir, inclusive sobre o valor da inseminação artificial e como escolher a clínica certa para realizá-la. Por isso, continue lendo e entenda um pouco mais sobre como funciona este procedimento!

O que é inseminação artificial?

O primeiro teste do processo de IA foi feito em 1884 nos Estados Unidos. No Brasil, o procedimento surgiu apenas na década de 1970. Apesar de hoje existirem outras opções, durante muitos anos essa foi a única alternativa de gravidez existente para os casais que apresentavam algum problema de infertilidade, mas que ainda assim queriam ter filhos.

A inseminação artificial é uma técnica em que a fertilização acontece dentro do corpo da mulher, da mesma forma que ocorreria naturalmente depois da relação sexual, não sendo necessária a retirada dos óvulos. Basicamente, o procedimento consiste na injeção de espermatozoides, que são inseridos diretamente na cavidade uterina da mulher no seu período fértil, facilitando o encontro dos gametas e, por consequência, a formação do embrião.

Como é realizado o procedimento?

O primeiro passo para a realização da inseminação artificial é a coleta do sêmen do homem por meio da masturbação, o que pode ser feito em casa ou no laboratório. As amostras então serão escolhidas no laboratório, levando em conta a mobilidade e qualidade dos espermatozoides. Assim, retira-se as células imaturas e restos celulares, restando apenas as mais saudáveis. Em alguns casos, se houver a necessidade, o espermatozoide ainda pode ser obtido em um banco de sêmen.

Enquanto isso, para a mulher são receitados medicamentos que estimulam a ovulação nos primeiros dias do ciclo menstrual. Eles podem ser de via oral ou subcutânea, isto é, através de injeções. Durante a indução, é essencial fazer um acompanhamento médico com ultrassonografias seriadas para verificar o crescimento dos folículos, que são as estruturas que abrigam os óvulos.

No momento em que os folículos estiverem prontos, a mulher ingere um medicamento específico que, desta vez, será responsável por estimular a liberação dos óvulos. Deste modo, assim que ela estiver ovulando é realizada a colocação dos espermatozoides no interior do útero. O procedimento, que deve ser feito em uma clínica de reprodução humana, tem um funcionamento parecido com o do exame de Papanicolau. É inserido na vagina da mulher um bico de pato e depois um cateter bem fino, por onde passarão os espermatozoides. Os espermatozoides podem ser inseridos no cérvix no processo chamado inseminação intracervical (IIC), ou ainda mais próximo às trompas, diretamente no útero, na inseminação intrauterina (IIU).

ebook infertilidadePowered by Rock Convert

Qual o valor de uma inseminação artificial?

As técnicas de reprodução assistida, como a inseminação artificial, ajudaram muitas gestações a acontecerem, porém elas têm um valor bastante variável. Assim, é difícil prever os custos envolvidos em um procedimento destes, sendo necessário procurar uma clínica e profissionais experientes para poder ter uma ideia real sobre o preço. Isso porque existem alguns fatores que podem influenciar neste valor, como o método e a clínica em que a inseminação será feita.

Os custos de uma inseminação artificial podem ser mais elevados em clínicas longe da cidade de São Paulo, por exemplo, devido às necessidades de transporte dos insumos laboratoriais e da mão de obra especializada na manutenção. Além disso, a infraestrutura, certificações e corpo clínico do local também podem fazer o valor variar. Contar com profissionais altamente qualificados, ter um laboratório próprio, uma estrutura que ajude a garantir a eficiência e segurança dos procedimentos são três aspectos que têm influência direta sobre o preço praticado. Medicamentos, exames, materiais e equipamentos utilizados também interferem nos valores, assim como alguns fatores isolados, tais como a idade da mulher e a causa da infertilidade.

Escolhendo a clínica para realizar a inseminação artificial

Quando há necessidade de procurar ajuda para realizar o sonho de ter filhos, deve-se ter muito cuidado para escolher a melhor clínica. É preciso pesquisar bastante antes de tomar uma decisão, buscar referências, depoimentos e também informações sobre os tratamentos para engravidar. Se você ainda tem dúvidas sobre como escolher uma clínica para realizar a inseminação artificial, confira alguns pontos importantes que devem ser analisados:

Local

Mesmo que a clínica tenha boas referências e recomendações, é fundamental visitar o estabelecimento para avaliar melhor as suas condições. A infraestrutura do local faz diferença no tratamento, devendo ter um ambiente agradável e confortável. Não esqueça de verificar ainda se a clínica possui laboratório próprio e os equipamentos necessários. Ou, caso não tenha, qual laboratório utiliza para fazer os procedimentos.

Profissionais

Este, sem dúvidas, deve ser um dos pontos mais importantes a serem considerados para escolher uma clínica de reprodução assistida. É essencial que o corpo clínico seja formado por profissionais especializados na área em que atuam, assim contando com uma equipe médica excelente para te acompanhar durante todas as etapas do procedimento. É fundamental que os médicos da clínica tenham experiência comprovada em reprodução assistida. Contudo, além dos médicos especialistas, também é importante avaliar e verificar os outros profissionais técnicos ligados ao processo de inseminação artificial, como enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, embriologistas, entre outros.

Indicações

Ter a indicação ou opinião de alguém em quem o casal confie é essencial para ajudar a escolher uma clínica. Quando o assunto é inseminação artificial, geralmente o ginecologista, urologista ou outro médico de confiança é a pessoa mais indicada para dar referências sobre locais que prestam bons serviços. Conversar com pessoas que já fizeram o tratamento para verificar as taxas de sucesso e perguntar sobre suas opiniões em relação à clínica também é importante. Caso não conheça ninguém para conversar, busque relatos nas redes sociais, mas lembre-se que isso serve apenas de forma complementar. Assim, a decisão não deve ser baseada somente em tais informações encontradas na internet.

Me acompanhe
GINECOLOGIA E OBSTETRICIA em Clinica Viventre
Formado pela faculdade de medicina da USP, fez residência em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP, onde também foi médico preceptor da disciplina de Ginecologia.

É especialista em Reprodução Humana e médico colaborador do Centro de Reprodução Humana “Governador Mário Covas ” do HCFMUSP e faz parte da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM) e da Sociedade Européia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE).

Especialidades:
- Mioma e Infertilidade
- Endometriose e Infertilidade
- Fatores Tubários
- Fatores Uterinos
- Endocrinopatias e Infertilidade
- Síndrome dos ovários Policísticos
- Abortamento de Repetição
- FIV e Casais Homo afetivos
Dr. Pedro Peregrino
Me acompanhe

Deixar uma Mensagem de Resposta

Ligar

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

NÓS TE LIGAMOS
Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.
Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos emcontato o mais rápido possível.
Ícone do Whatsapp branco em fundo verde